Um passeio de trem passando por Plataforma

Posted on 03/12/2007 por

4


suburbio_maisa4.jpg

por Lívia Oliveira

O passeio vai começar no bairro de Plataforma, na estação Almeida Brandão. Quem chega à estação, tem a bela Baía de Todos os Santos a sua frente. De um lado a Ribeira, de outro, a vista da praia da Suburbana. A grande ponte de ferro ainda faz muitos pararem de medo ou de espanto pela sua magnitude. Ao passar pela catraca registradora, paga-se R$ 0,50. Vale muito à pena pagar essa pequena quantia desfrutar de uma maravilhosa viagem.

O passeio é bastante agradável, pessoas vão conversando, outras observam a paisagem. Mas essa tranqüilidade que acompanha os passageiros é quebrada quando vem à mente as condições dos trens e trilhos de Salvador, que são precárias. Os trens estão velhos, e os que foram comprados há pouco tempo não são adaptados aos trilhos de Salvador. Os outros trens têm muitos anos de uso e necessitam o mais rápido de consertos e melhorias. Já os trilhos, que estavam velhos e acabados, estão passando por uma grande reforma e estão ocorrendo manutenções constantes.    

As estações não tinham segurança e estavam em condições precárias. Hoje, com as reformas elas estão sendo vigiadas por seguranças capacitados e estão sempre limpas, fazendo com que os passageiros tenham confiança na Companhia. All Mello, 54 anos, engenheiro responsável pelas obras na via permanente da Companhia de Trens de Salvador (CTS), afirma que: “As obras que vêm ocorrendo na via estão sendo realizadas para a melhoria da CTS e visam o conforto dos passageiros, que por muitos anos sofreram com o abandono da rede ferroviária”.

Os trens são bastante utilizados pelos moradores do Subúrbio Ferroviário, por serem um meio de fácil acesso e pelo preço, que cabe no bolso. Vários estudantes usam os trens como transporte escolar, mas as queixas desses estudantes são muitas. Soane Sousa, 18 anos, moradora de Plataforma, que utiliza todos os dias os trens de Salvador como meio de se locomover até a escola, diz que: “Os trens são ótimos, mas os atrasos são muito freqüentes e isso complica a vida dos seus usuários”. Plataforma, uma das paradas do trem, é um dos locais de maior fluxo de passageiros.           

Demonstrando que, apesar dos problemas nos trens, muitos ainda procuram os serviços da CTS. Observando as casas em Plataforma, pode-se perceber que muitas são próximas da rede ferroviária. Os moradores, acostumados, não se abalam com a passagem e o barulho que este faz. Crianças brincam nos trilhos e muitos pais despreocupados, não ligam.

Nos finais de semana é necessário o dobro de atenção dos maquinistas, pois o fluxo de pessoas passando nos trilhos a caminho da praia é muito grande. Raisa Lima, 17 anos, ao ser abordada a caminho da praia diz que: “Tudo aqui é normal, muitas vezes nem percebo que o trem está passando”. O costume de muitos moradores do bairro de Plataforma com a presença dos trens não muda, pois, essa convivência torna o trem indispensável na vida de todos nesse lugar.

Por fazer parte da rotina da maioria dos moradores de Plataforma, o trem passa a ter uma grande importância, pois, muitos vão trabalhar, estudar enquanto outros só vêem o trem passar. Zenaide Santana, 44 anos, que reside desde quando nasceu em frente à linha do trem, relembra: “Até hoje sinto muita saudades de quando pegava trem para ir para escola. Hoje não pego trem com muita freqüência, mas quando eu posso fico observando ele passar e lembrando como o trem teve e tem importância na minha vida”.   

O bairro de Plataforma fica no meio do trajeto que o trem percorre e é muito importante para este e outros bairros do Subúrbio Ferroviário. E necessário que ocorra reformas e melhorias nos trilhos e trens de Salvador proporcionando condições para que muitos voltem a utilizar esse meio de locomoção, dando espaço para que os indivíduos que nunca conheceram, venham conhecer e compartilhar de um passeio maravilhoso.

(outubro de 2007)

Anúncios
Posted in: CIDADE