Programação infantojuvenil gratuita em 3 bairros de Salvador

Posted on 06/02/2014 por

0


Praças públicas serão palco, de 8 a 23 de fevereiro de 2014, para oficinas de arteeducação, palestras e apresentação de cenas da peça Imagina Só… Aventura do Fazer

Cajazeiras 10, Plataforma e Engelho Velho da Federação receberão um projeto que tem como objetivo levar oficinas de arte, apresentações e palestras ao público de bairros considerados periféricos na cidade do Salvador. Reconhecendo o gigantismo da capital baiana e os crescentes problemas de deslocamento na metrópole, o ProjetoTemploerê – Espaço de Investigação e Articulações Artísticas Infantojuvenis quer tirar da equação da experiência e fruição artísticas uma de suas mais problemáticas parcelas, a questão do deslocamento, propiciando uma ampla, diversificada e questionadora programação à população do entorno de três grandes praças do subúrbio da cidade. Com atividades sábados e domingos, de 8 a 23 de fevereiro, a iniciativa busca atingir, diretamente e indiretamente, cerca de 1.500 pessoas. Com programação totalmente gratuita, o ProjetoTemploerê – Espaço de Investigação e Articulações Artísticas Infantojuvenis tem patrocínio da Prefeitura Municipal de Salvador através do edital Arte em Toda Parte, da Fundação Gregório de Matos.

A Rótula da Feirinha (Cajazeiras 10), a Praça São Brás (Plataforma) e a Praça do Solar Boavista (Engenho Velho de Brotas) têm programação que inclui Oficina de Artes(teatro, dança, artes visuais, música e identidade memória);palestras, tendo como tema o universo, a realidade e a arteeducação para o público infanto-juvenil; e apresentação de cenas do espetáculo infanto-juvenil Imagina Só…Aventura do Fazer, da Companhia de Teatro Novos Novosalém de performances de cada localidade.

Dentre os temas das palestras e seus expositores, estão Arte na Comunidade (Nelson Maca e Nathan Marreiro), Música Infantil na Periferia (Edineran Costa e José Eduardo) e Dança como Elemento de Memória Local (Beth Rangel). Todas as palestras contam com a participação de um representante da localidade, que expõe a real situação e as demandas da comunidade. A ideia do projeto, então, não é querer, de forma simplista e arrogante, levar “a cultura” às comunidades, mas, sim, fazer com que diferentes e variadas manifestações dessa cultura interajam e se conheçam, valorizando o local e tornando possível um fluxo construtivo de ideias e aspirações.

Á frente do projeto estão Cássia Valle e Débora Landim, artistas e arteeducadoras do Centro de Pesquisa Moinhos Giros de Arte Cultura e Comunicação, ONG que conta ainda, em sua formação, com a coreógrafa Lulu Pugliese, o jornalista Edson Rodrigues e outros arteeducadores. Moinhos busca propiciar, de formas diversas, o acesso à atividade artística na cidade, chegando-se aos seus limites periféricos e também incentivando o contato entre as diversas cidades do Salvador.

“Os diferentes lugares que formam Salvador pouco se conhecem e falta uma necessária interação, um sentimento de pertencimento. Acreditamos em uma expressão em que caibam todos, não divididos, não parcelados. Acreditamos em juntar jovens de Cajazeiras, do Subúrbio Ferroviário, com jovens da Barra, da Graça. Acreditamos no convívio, na possibilidade de se criar espaços de convivência entre realidades diferentes, na busca por uma transformação através da arte. Importante também destacar a relação de troca de informações e valorização do que é produzido pela comunidade, que é, na realidade, expressão de sua identidade”.

Já Cássia Valle destaca a possibilidade de se colocar em prática uma ação muito valorizada pelo Moinhos, que é levar atividades artísticas às comunidades de regiões periféricas da cidade.

“Capitais como Salvador sofrem por esse crescimento desordenado que afeta os grandes centros em todo o Brasil. As regiões periféricas precisam ser assistidas em sua localidade. Não se pode pensar, somente, em uma arte, em uma ação artística, desenvolvida apenas nos centros. A mobilidade é a palavra chave para o entendimento desse novo momento das grandes cidades, e por isso apostamos que levar boas programações à comunidade é uma ação que deve ser cada vez mais frequente’, identifica Cássia.

PROGRAMAÇÃO

08 e 09/02 (sábado e domingo)
Local: Rótula da Feirinha de Cajazeiras 10

Sábado (08/02)
9h às 12h – Oficina das Artes (teatro, dança, artes visuais, música e identidade memória). Tema: Arte na Comunidade.
14h às 17h – Oficina das Artes (teatro, dança, artes visuais, música e identidade-memória). Tema: Arte na Comunidade.

Domingo (09/02)
10h às 14h – Apresentação de resultado da Oficina das Artes e Painel Interativo Arte na Comunidade (palestrantes:Nelson Maca e Nathan Marreiro).
Toldo Cultura com apresentação do espetáculo Imagina Só…Aventura do Fazere performances artísticas da comunidade.

15 e 16/02 (sábado e domingo)
Local: Praça São Brás de Plataforma

Sábado (15/02)
9h às 12h – Oficina das Artes (teatro, dança, artes visuais, música e identidade memória). Tema: Música Infantil na Periferia.
14h às 17h – Oficina das Artes (teatro, dança, artes visuais, música e identidade memória). Tema: Música Infantil na Periferia.

Domingo (16/02)
10 às 14h – Apresentação de resultado da Oficina das Artes e Painel Interativo Música Infantil na Periferia (palestrantes:Edineran Costa e José Eduardo).
Toldo Cultura com apresentação do espetáculo Imagina Só…Aventura do Fazere performances artísticas da comunidade.

22 e 23/02 (sábado e domingo)
Local:Praça do Solar Boavista do Engenho Velho de Brotas

Sábado (22)
9h às 12h – Oficina das Artes (teatro, dança, artes visuais, música e identidade memória). Tema: Dança como Elemento de Memória Local.
14h às 17h – Oficina das Artes (teatro, dança, artes visuais, música e identidade memória). Tema: Dança como Elemento de Memória Local.

Domingo (23)
10h às 14h – Apresentação de resultado da Oficina das Artes e Painel Interativo Dança como Elemento de Memória Local (palestrantes: Beth Rangele representante da comunidade a ser convidado).
Toldo Cultura com apresentação do espetáculo Imagina Só…Aventura do Fazer.

ROTEIRO

PROJETO TEMPLOÊRE –Nesta semana, na Rótula da Feirinha de Cajazeiras 10 (dias 8 e 9, sábado e domingo) com programação durante todo o dia para crianças e adolescentes. Sábado: Oficina das Artes (teatro, dança, artes visuais, música e identidade memória). Tema: Arte na Comunidade. Domingo: Oficina das Artes, apresentações, palestra com Nelson Maca e Nathan Marreiro. Gratuito.

PROJETO TEMPLOÊRE – Nesta semana, na Praça São Brás de Plataforma (dias 15 e 16, sábado e domingo) com programação durante todo o dia para crianças e adolescentes. Sábado: Oficina das Artes (teatro, dança, artes visuais, música e identidade memória). Tema: Música Infantil na Periferia. Domingo: Oficina das Artes, apresentações, palestra com Edineran Costa e José Eduardo. Gratuito.

PROJETO TEMPLOÊRE – Nesta semana, na Praça do Solar Boavista do Engenho Velho de Brotas (dias 22 e 23, sábado e domingo) com programação durante todo o dia para crianças e adolescentes. Sábado: Oficina das Artes (teatro, dança, artes visuais, música e identidade memória). Tema: Dança como Elemento de Memória Local. Domingo: Oficina das Artes, apresentações, palestra com Beth Rangel. Gratuito.

Divulgação

Anúncios
Posted in: CULTURA